"Milhares de pensamentos passam em nossas mentes todos os dias, todos os segundos. O mundo gira, a vida passa, nada para! Presenciamos coisas, fazemos escolhas, formamos opiniões. Poemas e versos se fazem sem que percebamos, então vamos concretizar os pensamentos! A liberdade de falar nem sempre nos é dada, ou mesmo que dada, nem sempre nos convém falar. Bem-vindos ao meu mundo. Falemos o que pensamos!"







segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

A patinha feia


Se eu pudesse comparar a minha história com algum conto de fadas não seria da branca de neve, cinderela, bela adormecida, rapunzel nem nada disso. Seria a do patinho feio.
Exato!
Eu sempre fui a "patinho feio" da escola, da igreja ou de qualquer lugar.
Eu era tímida ao extremo, magérrima que parecia desnutrida, odiava o meu cabelo portanto nem fazia questão de cuidar dele, odiava meu corpo, então pra mim qualquer roupa estava de bom tamanho, nao tinha um MINIMO de vaidade e a maioria das pessoas faziam pouco caso de mim. Isso até meus 15 anos. Nunca liguei para aparência porque eu realmente era mal cuidada (por fora..rs).
Eu não era notada (e não queria mesmo ser), ja estava acostumada a ficar no meu cantinho somente com os meus amigos e mais ninguém. Com eles era diferente. Lembro até hj de cada um que fiz. Eles não ligavam para a minha aparência, e gostavam de mim pelo que eu era.
Elogios era coisa rara, até mesmo dos pedreiros da rua..rs
Bom, essas coisas todas estavam na minha cabeça, na maneira qual eu me impunha (eu não me impunha) porque eu me achava feia e inferior, nao adiantava alguem me dizer o contrário, eu acreditava na minha inferioridade. Eu gostava dos garotos mas nao tinha coragem de falar porque pra mim jamais alguem se interessaria por uma menina tão sem graça como eu. E na maioria das vezes eu estava certa.
Tinha sim pessoas que se aproveitavam da situação e me dava aquela empurradinha mais pra baixo, e eu sempre aceitei tudo de cabeça baixa.
A unica coisa que eu tinha de bom era a inteligencia e a bondade...rs
Nunca fui da turma dos nerds nem da dos bagunceiros, mas do meio termo.
Estudava pra nunca ficar de recuperação e passar de ano, mas não era obcecada por estudos e não conseguia dizer não a ninguém.
Sair na rua, pra mim era tortura, eu nao queria ser vista. Parecia que o mundo me apontava e dizia: "O que é aquela aberração?"
Eu poderia muito bem viver excluida de tudo, seria melhor.
Mas no meio dessa coisa toda eu conheci o que realmente vale a pena na vida.
E Deus foi trabalhando em mim, e eu fui crescendo e amadurecendo. Passando pelas trajetórias com aqueles que mereciam meu valor e queriam me ver pra cima.
Eu não era feliz de verdade, porque ninguem é feliz sem se amar.
De repente eu comecei a acordar e ver que se eu nao fizesse algo pra me ver bem, eu viveria a vida toda isolada do mundo e isso iria me matar!
Cansei de ser menosprezada, desapercebida...CAnsei de ser patinho feio e então
comecei pelo meu cabelo. Deixei-o do jeito que eu gosto, depois fiz uma mudança no guarda-roupa, comecei a me cuidar mais e fui sentindo a mudança. Passei a ser notada, reencontrei pessoas que nao acreditavam que era EU, aquela menininha amuada.
A Patinha feia se transformou em um cisne.
Como uma flor que se abre.
Estranhei e muito de início.
Garotos se apaixonando por mim, aqueles que nem me davam bola? Me chamando de linda ? Meu corpo, de uma mulher?
Eu que já fui chamada de songa monga, magricela, sem graça?
Eu até já ouvi: "Você é daqui?? Eu nunca te vi!"
e eu pensava "Poxa, eu estive aqui durante tres anos, como assim nunca me viu?"...
Fiz as pazes com o espelho, joguei fora toda a timidez, decidi ser a verdadeira Dani.
Aquela que poucos conheceram, ser mais Eu!
"Então quer dizer que as pessoas me verão do jeito que eu me enxergo?"
Sim.
Como eu vou querer ser amada se eu mesmo nao me amo?
Como eu vou querer que as pessoas me achem bonita se eu me acho feia e nao faço nada pra mudar?
E a principal de todas: Aparencia é sim importante.
Porque todo mundo julga por ela.
Alguém vai respeitar um advogado que entra no tribunal de chinelos e bermudas?
Não!
Passei a ter mais amigos, passei a ser mais notada, mais querida, mais respeitada.
A unica que não saiu do meu lado o tempo todo, foi a minha mãe.
Pra ela eu era linda de qualquer jeito, e ela me ajudou em tudo. SEMPRE!
E as pessoas que me conhecem hoje, podem não acreditar no que eu fui no passado.
Mas eu tenho provas...rs.
Bom, eu nunca perdi os meus valores, nao vou deixar de ser a menina que eu era, não vou deixar de querer fazer tudo da maneira certa, não vou pisar em alguem para conseguir o que eu quero, não vou menosprezar ninguém, mas hoje tenho muito mais de mim, e sou o que eu um dia sonhei ser.
E agradeço a Deus por ter me dado essa chance, por ter virado o meu cativeiro e tornado meu sonho realidade.
Sou grata a Deus por ser o responsável por tudo isso, por me amar de qualquer jeito, por nao deixar meu coração sem amor, e por não permitir que eu sinta raiva ou algo parecido, nem vire uma pessoa ruim.
Sou grata também aos meus amigos de verdade, que acompanharam meu crescimento e minha transformação..rs
Tudo bem que eu nunca fui a primeira em nada, nem nunca fiz nada extraordinário, nunca sai na capa de uma revista (vontade nao me falta rs), nunca recebi uma medalha por nada (no maximo um "honra ao mérito" na sexta série) mas mesmo assim, sou diferente e isso me faz bem.
Um dia, quem sabe eu nao apareça nos jornais...rs
Sinto muita vontade de fazer algo pra ser reconhecida, mas quem sabe ?
Deus....
rsrs
De patinha feia, para um belo cisne.
Eu soube o que é nascer pra vida!

Um comentário:

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Related Posts with Thumbnails