"Milhares de pensamentos passam em nossas mentes todos os dias, todos os segundos. O mundo gira, a vida passa, nada para! Presenciamos coisas, fazemos escolhas, formamos opiniões. Poemas e versos se fazem sem que percebamos, então vamos concretizar os pensamentos! A liberdade de falar nem sempre nos é dada, ou mesmo que dada, nem sempre nos convém falar. Bem-vindos ao meu mundo. Falemos o que pensamos!"







segunda-feira, 24 de maio de 2010

9 anos

Ahh se casamento desse tão certo quanto amizade.
Vou explicar porquê.
Vamos deixar de lado aquelas pessoas falsas filhasdaputa que se dizem amigos e querem mais é que você morra, e vamos falar de amizade de verdade.
Olha, eu tenho uma amiga há nove anos. Tudo começou quando tínhamos 11.
Acabara de mudar de escola, meus pais tinham se separado, minha vida estava toda conturbada e eu tava numa crise daquelas. Saindo de uma escola particular e de freiras, e entrando em uma escola estadual.
No primeiro dia de aula, pra ajudar, a professora pergunta: "- Ahhh, vc é a que veio da escola tal?"
Todos olham pra sua cara te rotulando "patricinha". Medo, panico total de não ser aceita, de não se adaptar e eu me via sozinha naquele lugar imenso e desconhecido.
Novas rotinas, novos rostos, tudo havia mudado e aquilo estava demais para minha cabeça.
Foi quando, depois de alguns dias, eu conheci a Rê.
De um jeito ingênuo de fazer amizade. Eu não lembro direito como começou, só sei que pouco a pouco fomos nos identificando e nos tornando cada dia mais amigas.
E de pensar que eu quase coloquei tudo a perder por uma escolha errada ...
Bom, troquei um monte de colegas vazias pela amizade da Rê. E não poderia ter feito melhor.
Nossos finais de semana eram preenchidos com coisas do tipo: andar de bicicleta, jogar volei, fazer pic nic na pracinha...uma ia pra casa da outra, trocávamos segredo, dividiamos tristezas e problemas, cantávamos com o desodorante na mão, as musicas da Wanessa Camargo (naquela época ela não tentava parecer a Britney Spears), SNZ, Sandy&Junior...(ainda bem que meu gosto musical mudou).
Eramos duas molecas, tinhamos mais amizade com os meninos, alias, brigavamos muito com eles principalmente porque eles nos chamavam de magrelas..rs.
Não pensávamos em namorar, nem ficar, nem nada disso. A gente queria mesmo era se divertir.
Brigavamos sim porque somos duas geniosas, mas não durava nada.
Tínhamos as mesmas características: altas, magrelas e criançonas.
O tempo passou e a vida nos separou.
Fui para outra escola com treze anos, outra casa, tudo novo de novo.
Perdemos o contato, ficamos anos sem nos falar.
Nos encontravamos raramente por acaso e era aquela festa (a gente só se via em época de rodeio..rs).
Ano passado nos encontramos na estação de trem e ela foi pra minha casa.
E foi como se todos aqueles anos não tivessem feito diferença alguma na nossa amizade.
Foi como se a gente nunca tivesse perdido o contato. Colocamos os acontecimentos em dia para uma ficar a par de tudo o que acontecera na vida da outra, percebemos que nossas histórias eram muito semelhantes.
Ela conheceu outras pessoas, eu também, mas nossa amizade não mudou.
Um ano depois, novamente eu mudei de casa (não sou cigana viu?!), voltei para a casa que eu morava quando tinhamos onze anos.
Aí, ontem a Re foi passar o dia lá comigo.
Ainda somos as mesmas amigas de nove anos atrás, que o tempo não afastou nem desgastou nada, que ainda carregamos dentro de nós, as mesmas meninas que cantavam com o desodorante na mão, que ainda somos parecidas, que ainda nos admiramos e que ainda temos todo aquele cuidado para uma não magoar a outra.
A Rê é assim, um anjo, sabe? Uma pessoa muito preciosa que eu sei que posso contar sempre. Ela é um exemplo de vida, esta sempre alegre e otimista, faz das tristezas, alegrias, linda por dentro e por fora.
Descobrimos que ainda somos doidas, demos risada sem parar, lembramos das travessuras que fazíamos, dos garotos que gostávamos, falamos dos nossos fracassos amorosos e das nossas expectativas futuras.
Fizemos planos: Estamos proibidas de passar um ano sem nos ver, vamos viajar, vamos sair muito mais, vamos passar o dia dos namorados num barzinho para solteiros, vamos aproveitar cada instante e recompensar os momentos que ficamos separadas.
Bom, se casamento fosse bom assim como é amizade, se cada um pudesse seguir a sua liberdade mas se mantendo unidos por um elo, sem deixar o tempo desgastar, duraria assim, nove anos como se tivessem passado meses!
Obrigada amiga, por esses nove anos, mesmo com um certo intervalo, em que eu pude contar com você em muitas coisas. Obrigada por ser você, única!

2 comentários:

Juliana Mendes disse...

ixi menina..
querer que morra é demais não?!
Menos..
auihauiHAUIhauia

AMIZADES VERDADEIRAS SÃO O QUE HÁ...
ADOORO, TENHO POUCAS E BOAS...
E É BOM, SEMPRE MOSTRAR PRA ELAS O QUANTO AS AMAMOS!

Jacky disse...

ohhh q lindo!

Related Posts with Thumbnails